Podcast #1 – Apresentações


Nesse episódio, a gente falou um pouco sobre o projeto e a diferença dele nas nossas vidas (e divagou um pouco também. risos).

Esperamos que vocês gostem.  Episódios postados na ultima terça-feira do mês!!

Participantes: Mojo, Catarina, Eduarda, Morfeu
Edição: Ash


Transcrição de áudio – Apresentações

Mojo: E aí pessoal! A gente tá começando agora mais um episódio do podcast do aroaceiros. Na verdade, é o primeiro, não é mais um. A gente vai falar mais um pouquinho sobre o projeto, o que vocês podem esperar dele, nossas experiências e é isso. Espero que vocês gostem, quem tá falando aqui é o Mojo. 

Morfeu: Eu sou o morfeu 

Mojo: Beleza, então vamos falar agora sobre o aroaceiros

[Música] 

Mojo: A ideia do projeto no geral, surgiu porque tava tendo alguma discussão sobre a bandeira, tipo, era uma coisa que eu sabia faz muito tempo, antes de eu me descobrir mesmo eu já tinha pesquisado sobre, eu tinha lido artigos tipo em 2015 sabe, eu tinha 15 anos e eu tinha revirado a internet, tinha achado vários blogs e vários portais, até mesmo brasileiros que ainda estão ativos. 

Mojo: Só que muita gente, que já tinha se descoberto há muitos anos, não tinha nem ideia da historia da comunidade. Muitas vezes por falta de interesse mesmo ou porque a pessoa não tem acesso né, não tem onde procurar, não tem acesso a informação em português ou não sabe inglês pra pegar e procurar informação em outros sites gringos. Aí eu tava conversando com meu amigo, o Ariel. E ele falou “Mojo você tem que voltar a falar sobre essas coisas né”. Tipo lá quando eu tinha 15 anos eu tuitava o tempo todo sobre e as minhas ‘dms’ e ‘curious cat’ eram só sobre assexualidade e arromaticidade. Tinham dúvidas e tal. 

Mojo: E tipo, muitas pessoas que são minhas amigas hoje, se descobriram por minha causa, aí ele falou que eu tinha que voltar a fazer esse tipo de coisa. 

Mojo: Aí surgiu a ideia né, que primeiro eu tinha que fazer a reunião aroace. Ela veio da ideia da reunião não binária, que eu ia participar mas não deu. Aí eu fiz um questionário perguntando se as pessoas gostariam de participar de um projeto comunitário que falasse sobre assexualidade e também aromaticidade e aí muita gente engajou. Eu tive mais de 100 respostas e atualmente a gente tem mais de 60 pessoas no aroaceiros. Entre pessoas ativas, pessoas que vão participar de maneira mais esporádica… A necessidade do projeto é basicamente é o acesso a informação, sobre as comunidades. É traduzir informação e deixar ela o mais acessível possível, tanto para pessoas que não falam inglês, quanto para pessoas que não tem acesso na internet. 

Morfeu: Você falou que vc tuitava muito sobre isso, era um projeto algo assim com você sozinho? Do seu twitter mesmo?

Mojo: Então, eu tinha o ‘contato assexual’ no twitter e eu tinha um tumblr, foi minha única época tumblr, e eu também tinha uma página no face mas lá eu não atualizava muito, aí eu falava sobre os espectros ne sobre os símbolos essas coisas bem básicas assim, e as pessoas iam me perguntar na dm tirar dúvidas ou tbm fazer aquelas confissões engraçadas, aí eu tirava print e postava sabe, era um negócio bem simples 

Mojo: eu tive um projeto que era chamado mundo de experiências que as pessoas mandavam pra mim ou pelo twitter ou curious cat como elas se descobriram e tal, ai eu postava, eu tenho os textos até hoje inclusive, a gente pode acabar lendo eles algum dia aí depois de um tempo eu tive contato com uns 15, 16 anos eu tive contato com algumas pessoas que foram abusadas sexualmente por serem assexuais. Aí isso foi muito chocante pra mim porque a pessoa também tinha uns 15 anos ou era até mais nova e essa pessoa em específico não soube como falar e aquilo me impactou muito, tipo, eu não tive psicológico para lidar com aquilo principalmente sozinho, ai eu tive ajuda bem no final, mas no geral eu fazia tudo sozinho, não tinha mais ninguém. 

Morfeu: entendi 

Mojo: foi até por isso que eu decidi fazer essa coisa um pouco maior 

Catarina: sobre o dia da bandeira, eu lembro do mojo na timeline tipo “meu deus o pessoal maluco querendo mudar a bandeira não sei o que e ai tipo foi muito engraçado o mojo muito puto falando tipo foi uma discussão horrível. o que eu acho engraçado dessa treta da bandeira é que queriam mudar uma cor né, tipo eles só iam deixar o roxo mais claro e pronto mudou a bandeira, mas eu nunca entendi essa “mudança”. 

Morfeu: mas assim pelo o que eu percebi não sei se foi pelo meu twitter e tal, mas era um pessoal estrangeiro falando sobre esse negócio de mudança da bandeira, eu não vi muito pessoal do brasil falando “ah, a gente tem que mudar a bandeira.” 

Catarina: a comunidade de fora é meio estranha, eles vivem num mundo paralelo, sabe? acho que é porque é estadunidense, sabe? e estadunidense não pensa muito né, igual a bandeira pan. até hoje eu fico me perguntando, já viu a bandeira nova que eles criaram? 

Morfeu: não, não tinha visto não. 

Catarina: gente aquela bandeira é horrível, horrível, eles só mudaram os tons do amarelo e do rosa e botaram sombreado sabe foi isso que aconteceu. 

Morfeu: eu não entendo, sabe, por que as pessoas tem esse negócio na cabeça de ficar querendo mudar bandeira, sabe? porque já ta na comunidade, mesmo você mudando as pessoas não vão começar a usar. 

Mojo: tem, eu nao sei das outras né mas na nossa eles inventaram um monte de mentira sobre o david, é o david jay, eu n sei se vcs sabem mas ele criou a AVEN, ele criou a AVEN tipo em 2001 na faculdade e ele é um cara super tranquilo, ele mal fica na internet.

Mojo: mas enfim tipo da bandeira que a gente tava falando, a questão que eu vi ela tinha o dobro ou tinha 3 ou mais duas linhas, tinha um outro tom de roxo, e ela ficou toda pastel, aí eu fiquei ‘gente???’ sabe, as pessoas foram tão fundo nas fake news que o david nem criou a bandeira. [risada]

Mojo: a bandeira foi criada por outra pessoa entende? outra pessoa, e aí aquela pessoa pegou e falou assim “vamo vota, tinham várias opções, tinha uma laranja, aí a votação foi feita no fórum da AVEN e aí aquela ficou como a nossa bandeira, isso foi em 2010, eu acho é uma bandeira recente, mas teve uma votação. Não foi tipo ‘toma!’ tem certas bandeiras, eu não vou dizer quais, mas a maiorias das bandeiras o pessoal viu, curtiu, começou a usar e pegou. A nossa não, a nossa foi votada, que nem a pan. 

Eduarda: todas as bandeiras tem um significado né, tipo não faz sentido simplesmente trocar. Porque ta parecendo que é por pura estética sabe, perde o significado e ‘tal’. 

Catarina: eu vi numa dessas discussões de bandeira, colocarem até bi/pan lesbian sabe e eu fiquei ‘gente??’ nem existe isso como que vai colocar numa bandeira sabe, tipo, o pessoal foi muito longe com esse negócio de bandeira de, mudar a cor, etc. hoje em dia ainda continua com esse papo né, de mudar mas alguém aqui no brasil ainda fala sobre isso? 

Mojo: eu vi mais gente que não era ace falando sabe? Gente que não sabia nada mesmo, mas tipo, tem gente que caiu de paraquedas na história e não foi nem confirmar a veracidade das informações e tava apoiando, mas a comunidade gringa de gente que não era ace inclusive, tava realmente mais forte com essa ideia. 

Morfeu: mas gente, como uma pessoa que nem tá na comunida ainda quer mudar a bandeira? Eu sinceramente não entendo o que se passa na cabeça da pessoa, não entendo. é a mesma coisa de eu bater lá na comunidade lesbica e querer mudar a bandeira delas. 

Mojo: sim, tipo assim, eu entendo querer mudar uma bandeira ou um símbolo se ele vem de um significado hostil, contra as pessoas sabe, mas aquilo ali não. A nossa não.

Mojo: a gente tem agora o insta né, que a gente vai passar informação pelo insta tb, pelo twitter, que é onde a gente vai ser bem mais ativo, o tiktok e o podcast que é o que a gente tá fazendo agora. 

Mojo: e aí a gente vai trabalhar em criar o site né, e o youtube que ta meio pra frente, a gente só vai começar a mexer nele daqui uns meses e o nosso sonho bem a longo prazo mesmo é que a gente tenha um site, talvez com fórum e essas coisas para comunicação e que a gente tenha bastante informação lá, e transformar aquilo num jornal misturado com um fórum, misturado com um portal, com o máximo de informação aroace possível sabe.

Morfeu: nossa um site seria tudo de incrível, porque é uma coisa de buscar no google né, é uma chance da pessoa pesquisar e não sair com informação errada, falando que é doença ou alguma coisa absurda sabe. 

Mojo: sim. Pessoal acho que da pra vocês falarem sobre a experiência de vocês, sobre o que fez vocês entrarem no projeto aroace, sobre o que fez vocês terem essa vontade de participar e qual é a importância que acham que esse projeto teria quando vocês se descobriram ace. 

Eduarda: bem, eu sou a Eduarda tem 18 anos, eu entrei no projeto através do mojo. Porque eu sigo ele no twitter e vi o formulário, e eu me interessei justamente porque eu acho que falta informação, eu me descobri no primeiro ano. 

Eu tinha uns 15 anos, mas eu só me aceitei mesmo ano passado, depois de 3 anos tentando trabalhar isso dentro de mim, eu lembro que sempre foi estranho eu tentar me relacionar com as pessoas e eu nunca compreendi o que os filmes pregavam no caso, eu sempre achei que tudo bem, que uma hora eu ia encontrar alguém, no primeiro ano eu me envolvi com várias pessoas, tive vários relacionamentos e percebi que eu nunca ia conseguir retribuir o que me ofereciam, que eu não conseguia sentir e que eu me sentia pressionada mesmo, e sempre achava que toda vez que eu entrava em um relacionamento eu tava enganado essa pessoa e nunca dava certo. 

Até que no terceiro ano dps de acontecimentos eu decidi que era o momento ideal para eu parar de me magoar e magoar as outras pessoas. E foi assim que eu acabei me descobrindo. Depois de contar pra minha irmã, ela me explicar e eu fiquei com isso na cabeça, mas nunca consegui encontrar muita informação, só quando eu entrei no twitter e eu vi que nao era a única e que tinham muitos espectros, que era um mundo diverso e eu queria ter visto isso desde o primeiro ano para não ter passado por aquilo e magoado as pessoas que eu convivi. 

Acho que é isso a informação é fundamental e eu espero que o projeto ajude de verdade, porque a eduarda de 15 anos queria muito ter se descoberto e se aceitado antes. Eu nao tava sozinha. 

Catarina: meu nome é Catarina, prazer gente. Eu tenho 17 anos e eu conheci o projeto por causa de toda essa briga da bandeira. 

Eu vi no twitter do mojo que ele era muito ativo na comunidade, falando do ponto de vista dele no caso, e aí, quando eu vi que tava falando disso e assim que ele postou sobre o formulário eu me interessei logo de primeira porque tipo, não era comum, pelo menos pra mim, ver comunidades que falassem sobre, ia ser o meu primeiro contato, principalmente porque eu não era inserida dentro da comunidade, eu seguia uma pessoa aqui uma pessoa ali, mas realmente conversar com pessoas aces não acontecia sabe.

Aí foi um projeto que me chamou a atenção, eu lembro que não foi exatamente o projeto de primeira. Foi a reunião e da reunião veio o projeto. É isso mojo? 

Mojo: então, eu fiz o formulário sobre a reunião, só pra perguntar se as pessoas teriam o interesse em participar e aí, depois de responder esse formulário da reunião, você respondia em baixo “você teria interesse em participar de um projeto ‘bla bla bla’” aí as pessoas iam respondendo o formulário e as coisas meio que foram acontecendo ao mesmo tempo, eu fiz a primeira reunião e o aroaceiros já tava começando a ser desenvolvido, eu lembro que um pessoal misturou as coisas e queria passar o discord pra todo mundo que tava na reunião, mas foi bem confuso porque eu não me organizei muito bem. 

Catarina: pois é teve tudo isso que o mojo falou, e aí a gente ta no que a gente tá hoje, no podcast gravando. Sobre a minha descoberta. Eu tava rolando a timeline do twitter e eu segui uma pessoa por causa de anime e aí ela falou que era ace, as pessoas falavam muito dela porque ela postava tweet falando sobre o bakugou como se ela não pudesse falar que ficaria com ele porque ela era ace e coisas do tipo. 

Aí eu sempre fui muito presente nas pautas da comunidade lgbt por conta de amigos e etc. Fui procurar sobre essa sexualidade pq eu nao conhecia e foi aí que a minha experiência de vida era um pouco parecida com aquilo que tinha naqueles textos mas eu nao tinha entendido muito bem, até que eu fui seguindo mais gente e tinha essa pessoa que falava muito sobre a vida dela como ace, aí ela postou uma thread explicando um pouquinho de cada termo e eu vi sobre demi e eu vi que era aquilo que acontecia comigo, que eu só me interessava por pessoas quando eu tinha algum tipo de laço, isso foi em 2018 ou 2019, final de 2018 começo de 2019, e aí eu fui pesquisando mais gente pra aprender mais e chegar mais perto das pessoas da comunidade e hoje estou aqui. Me enfiei nesse projeto pq é um projeto incrível. 

Morfeu: Então, eu estava aleatoriamente lendo uma matéria no El País, sobre assexualidade. E aí eu pensei “nossa parece eu, mas será que eu sou assexual?” Como eu não sabia o que era atração sexual eu nem tinha certeza se eu tinha ou não, até que eu me descobri e aí eu fiz um twitter e fui entrando mais na comunidade, quanto ao projeto, fazia um tempo que eu queria participar de algo assim e surgiu a oportunidade naquele questionário mesmo, eu dei a ideia de fazer um podcast porque eu acho uma ideia legal, eu acho muito legal podcast sabe. E foi por isso que eu quis entrar. 

Mojo: na minha experiência própria como eu falei, eu fui atrás de muita informação porque eu fiz trabalhos da escola sobre asexualidade. Então eu fui atrás de muita informação, eu li e revirei a AVEN e tudo mais e as pessoas acabavam vindo falar comigo e tal. E eu pensei que se essa informação tivesse sido compilada num ambiente só, se eu tivesse tido contato com mais pessoas eu podia ter aprendido as coisas com mais tranquilidade sem ficar quebrando a minha cabeça pra entender que atração sexual é diferente de desejo que é diferente de libido, de prazer, que existe atração sensorial, que existem orientações sensoriais e ninguém fala disso. 

Morfeu: pera aí existem orientações sensoriais? 

Mojo: claro que existe. 

Catarina: é novo pra mim também, eu não sabia. 

Morfeu: pois é eu também não sei o significado de atração sensorial, tipo, eu sei que existe, mas não sei o significado. 

Mojo: atração sexual e sensorial são muito parecidas, elas são bem próximas, o que acontece, para quem é allo e até para quem é asexual mesmo, elas andam juntas, você sente um então você sente outro, porque elas envolvem basicamente uma pessoa te despertando vontades físicas, essas vontades físicas podem ser sensoriais ou sexuais. 

E aí eu, como asexual estrito, eu não tenho vontade nenhuma de ter relação sexual, nenhuma mesmo, zero vontade, mas eu tenho vontade de por exemplo, quando eu to muito apaixonado, eu me considero demi sensorial, quando eu to muito apaixonado, eu olho uma pessoa eu quero muito beijar ela eu quero muito me pegar com ela mas nada que vá além disso, vai até ali e não continua tipo, um amigo allo falava que essa atração seria tipo uma atração sexual cortada sabe, não completa, eu não gosto disso mas às vezes isso ajuda a entender mais ou menos, ela vai até certo ponto e para, como se a atração sensorial fosse o começo do caminho pra vc chegar na sexual, sabe, elas meio que são juntas, na minha visão né, não é uma explicação oficial. 

Eduarda: eu to muito chocada porque como uma pessoa allo faz todo o sentido isso que você ta falando. o toque, os beijos; 

Morfeu: Eduarda, você é allo? 

Eduarda: eu sou, sou só aro. 

Morfeu: ah, desculpa, eu não sabia. 

Eduarda: não, tudo bem. 

Mojo: sim, é possível uma pessoa allo ter essa orientação sexual sozinha, sem ela necessariamente ter sexual junta, mas eu acho ‘muuito’ difícil ter sexual sem sensorial seguindo a minha lógica que a atração sensorial é o começo da sexual. 

Eduarda: eu tenho isso de sentir a sexual, mas não sentir a sensorial desse jeito que você ta falando. 

Morfeu: a atração sensorial é tipo querer beijar e tocar a pessoa mas não necessariamente fazer sexo?

Mojo: é isso, tipo, o que que acontece, a gente tem esse toques físicos atrelados a atração romântica também, então você tem que pensar muito a conotação desses toques, que existe o beijo voltado pro sentimento de demonstração de carinho e afeto e tem o beijo com o sentimento mais de ‘quero fazer coisas’ sabe, são duas coisas diferentes. 

Pode ter um resultado parecido e andam juntas também, mas tipo existem pessoas que sentem essa vontade de beijar e de abraçar de uma determinada maneira atrelada a atração romântica delas, porque essa é uma demonstração de afeto que essa pessoa tem quando ela sente a atração romântica e aí agora a tração sensorial é uma coisa de uma atração mais sensual, digamos assim, tanto que tem gente que chama essa de atração sensual, quando eu fui ler a tradução brasileira era traduzido para atração sensual agora que ela mudou para atração sensorial né, a tradução está sofrendo mudanças. 

Morfeu: mas tipo assim, se você faz algo mais sem uma intenção sensual, só porque você acha legal, isso seria atração sensorial sem estar atrelado a nada? 

Mojo: assim, quando a gente fala em atração, é quando uma pessoa desperta um sentimento em você, aquela pessoa por isso, quando a gente fala em atração sexual é porque você sente desejo sexual, causado por uma pessoa. 

A atração romântica é a mesma coisa, eu sou uma pessoa cheia de vontade de namorar eu sou cheio de carência eu sempre quero abraçar, beijar alguém, mas eu dificilmente sinto atração romântica pq eu sou chato pra caralho, e ai, essa atração é vc ter esse sentimento causado por alguém. 

A atração sensorial tem esse mesmo padrão, é você ter essa vontade desses toques, mais sensuais, causado por uma determinada pessoa, oq eu só experiencio quando eu to muito apaixonado por uma pessoa num relacionamento faz tempo, eu sou muito difícil, eu sinto todas independente da outra, sinto muita atração estética e ela é sensível, às vezes elas cruzam, mas é difícil, a atração sensorial ela ta andando direto com a romântica, ela cruza junto com a romântica e aí que eu sei diferenciar e explicar cada uma delas, mas eu nunca senti atração sexual na minha vida 

Eduarda: eu perguntei isso, porque agora eu to começando a me questionar, se eu já senti isso 

Mojo: então a atração sexual é basicamente, você quer ter atividades sexuais, você quer transar com alguém, por causa de uma pessoa, não foi você sozinho, não foi porque você tá de tpm ou porque você ta no seu ciclo, não foi porque você leu alguma coisa, foi por causa de alguma pessoa, aquele indivíduo te causou essa vontade, entendeu, basicamente isso e eu acho, eu nunca senti, mas pela logica é isso. 

Morfeu: eu sinto ela, só que muito pouco, 

Eduarda: eu nunca olho pras pessoas e penso sabe.

Mojo: eu tenho a sensorial bem fraquinha também, bem fraquinha, eu me considero demi sensorial com situações pré gray, já tiveram pessoas na minha vida que eu olhei e falei “nossa eu beijava, quero muito beijar”, mas aconteceu assim loucamente sabe, eu tava no ônibus, aí eu nunca mais vi essa pessoa e aí morreu a vontade, mas ainda muito fraco sabe, não é nada tipo “meu deus eu preciso se nao eu vou morrer”, igual alguns allos falam sabe, tipo assim se possível eu faria, mas eu também não vou gastar muito esforço nisso. 

Eduarda: é que assim, eu sempre fiquei me questionando porque eu via pessoas falando que a atração é tipo você olha pra uma pessoa e sente vontade, mas eu não sinto isso eu fico com muitas pessoas eu não tenho dificuldade nenhuma, eu nao sou uma pessoa desesperada pra sexo mas eu não olho pras pessoas e penso “nossa” elas só chegam em mim e eu deixo acontecer e é isso. 

Morfeu: eu sou ace gray ace sex positive e favorável, então comigo acontece também, eu fico com as pessoas, eu faço sexo quando eu quero, mas não é uma coisa que eu olho pra pessoas e penso “nossa eu quero fazer sexo com essa pessoa” não, é tipo uma pessoas legal que eu conheci e ela chega em mim. 

Mojo: eu sou assim com beijar, as pessoas que eu beijei até hoje foram tipo isso. Eduarda: eu nem preciso conhecer a pessoa na verdade 

Morfeu: sim, beijar e sexo, é algo tipo que é legal, eu não tenho muito sentido de toque assim mas pra mim beijar e fazer sexo, beijar alguém é tipo apertar a mão, se é legal, se a pessoa se sentiu bem ‘bora, mas não é que eu olhe ela e pense nisso. 

Catarina: é fantastico ouvir vocês falando sobre isso porque eu nunca fiz nenhum dos dois sabe nem beijar nem sexo, e vocês falando é uma coisa de outro mundo, é divertido ouvir as experiencias de vocês. 

Morfeu: mas eduarda você se identifica com algo que eu falei? 

Eduarda: sim, é isso sabe, eu nunca olho pra uma pessoa com essa intenção. Morfeu: sim, entendi. 

Morfeu: as vezes eu sinto essa atração sexual, impulsionada pela estética, a minha atração estética é lá em cima, é muito intensa, toda atração que eu poderia sentir foi pra estética. 

Eduarda: sim é muito isso, tipo de achar uma pessoa muito linda e pensar poxa beijaria. Catarina: nossa é desse jeito. 

Morfeu: tem um cosplayer que foi a fonte do meu questionamento se eu sentia atração sexual. 

Eduarda: pra mim é tipo o que o mojo falou, eu sinto atração, mas não no nível sexual.

Mojo: por hoje é isso gente. -tchau! 

[música de encerramento]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s